Astrologia Horária

Uma pergunta só vem à mente quando está madura para ser formulada. E o mapa levantado para o momento e local da questão já contém todos os elementos para a resposta.

Esta é a base da Astrologia Horária, uma técnica que pode ser utilizada mesmo que se desconheça totalmente o mapa de nascimento do interrogante.

A Astrologia Horária foi muito popular na Idade Média, e não é difícil descobrir o motivo. Numa época em que, com exceção da alta nobreza, quase ninguém sabia exatamente quando havia nascido, desenvolver uma técnica que dispensasse a certeza sobre os dados de nascimento era quase uma necessidade.

Como funciona?

A forma como uma questão é colocada é de vital importância para a interpretação. Perguntas vagas ou mal formuladas tendem a gerar respostas confusas. Aqui, objetividade é essencial. É preciso que se possa definir com clareza quem está perguntando, qual seu objetivo e quais as circunstâncias que cercam a questão.

A pessoa que coloca a pergunta é identificada pela casa 1, pelo signo situado em sua cúspide (o Ascendente do mapa), pelo planeta regente deste signo e por qualquer outro planeta presente na casa. A Lua, mesmo que não tenha qualquer relação com a casa 1, sempre será considerada como cossignificadora.

O objetivo da questão deve ser associado a uma das outras casas, em função de sua natureza. As perspectivas da situação são analisadas em função das relações entre os significadores astrológicos, levando-se em conta a natureza dos aspectos, força ou fraqueza dos planetas envolvidos, estrelas fixas e outros fatores.

A Astrologia Horária é a técnica que mais preserva o rigor “gramatical” da astrologia clássica. Sua prática desenvolve um raciocínio lógico e ao mesmo tempo intuitivo, representando um treinamento de inegável utilidade em todas as demais especializações astrológicas. É uma técnica onde mesmo os voos de imaginação devem estar solidamente ancorados no mapa.

A diferença entre o método contemporâneo e o método clássico

O grande codificador da Astrologia Horária foi o astrólogo inglês William Lilly, cuja obra, produzida no século XVII, ainda é seguida religiosamente pelos praticantes mais tradicionalistas. Para os discípulos “xiítas” de William Lilly, o céu permanece congelado exatamente como no século XVII: consideram-se apenas os planetas clássicos (até Saturno) e o objetivo do astrólogo é chegar a uma resposta “preto-no-branco”, sem qualquer nuance psicológica.

William LillySe Lilly visse o curso elaborado por Fernando Fernandse para Astroletiva, provavelmente ficaria tão furioso quanto na pintura ao lado: Fernando não apenas leva em conta todos os planetas transpessoais (Urano, Netuno e Plutão) como ainda cruza a Horária com outras técnicas que sequer existiam no tempo do vetusto astrólogo inglês.

Estes usos “transgressivos” são resultado de quase 30 anos de prática com mapas horários, sempre utilizados pelo autor como passo inicial de qualquer atendimento. Todavia, a opção do curso por uma Horária contemporânea não quer dizer que a tradição seja deixada de lado, pois muitos conceitos do tempo de Lilly aqui aparecem claramente exemplificados.

Se bem que a orientação para eventos esteja muito presente na astrologia horária, não há fundamento em reduzi-la a um mero recurso preditivo: considerando que seres humanos vivem em permanente mutação, a consulta horária pode lançar luz sobre as circunstâncias e motivações que estão mobilizando o cliente e que o levaram a procurar aconselhamento. Para isso, um recurso precioso é a sinastria entre os dois mapas, o natal e o horário.

Astrologia Horária 1

O curso apresenta a técnica de forma bastante prática, com diversos mapas analisados passo a passo. Utiliza-se o enfoque contemporâneo, com uso dos planetas transpessoais.

Neste curso:

  • O que é Astrologia Horária.
  • Levantando o mapa de uma questão.
  • O interrogante, o objetivo e o desdobramento da situação.
  • Regras de interpretação. A Lua como significadora de ação.
  • Análise da Lua Fora de Curso.
  • Órbitas de aspectos como fatores de tempo.
  • Tipos de questões e seu julgamento.

São apresentados também em detalhes oito casos reais analisados passo a passo, alguns deles utilizados como base para exercícios práticos.

Astrologia Horária 2

Este curso completa o estudo iniciado com Astrologia Horária 1, aprofundando a técnica e apresentando novos estudos de caso. Enfatiza-se especialmente o cruzamento de técnicas, com utilização do mapa horário sobre o mapa de nascimento, como recurso de investigação comportamental

Conteúdo:

  • Definindo casas e planetas significadores.
  • A consulta horária na análise de mapas natais.
  • Análise didática, passo a passo, de mais 11 consultas horárias reais envolvendo questões afetivas, financeiras, jurídicas, profissionais, médicas e políticas.
  • Questões éticas na condução da consulta horária: o que dizer ao cliente?

Este curso não está com inscrições abertas no momento

Veja no Calendário de cursos de Astroletiva a data prevista para a próxima turma.

Quer receber em primeira mão o aviso de abertura de inscrições? Deixe seu email aqui, na Lista de Alerta. E mais: se houver uma procura significativa, Astroletiva pode antecipar a próxima turma!